#Recovery: o setor de impacto assume a dianteira na luta contra o coronavírus.

Por Fábio Kestenbaum

O setor de impacto, acostumado a navegar por adversidades, aprendeu a interpretar a realidade não se inibindo diante dela, pelo contrário, enxergando as mudanças por vir, se treinou para estar sempre a frente delas. Agora, coerente com seu propósito positivo, o setor assume a dianteira na luta contra o coronavírus, ligando o #Recovery mode.

Nós da Positive Ventures, investimos em empresas desse setor, que usam inovação e tecnologia para converter o nosso investimento em produtos e serviços que, além do retorno financeiro, resolvem graves problemas da sociedade e planeta, contribuindo para uma transição econômica que reduza assimetrias sociais e zere emissões de carbono.

Como referência e inspiração, divido com vocês como as nossas investidas têm feito essa conversão, ajudando o setor de impacto a executar o que temos chamado dentro de casa de #Recovery mode:

A Eureciclo, que viabiliza transações de créditos de reciclagem na América Latina, tem feito um trabalho excepcional, cuidando de milhares de famílias de baixa renda que tiram seu sustento da reciclagem, uma das parcelas mais afetadas pela recessão econômica, que ainda corre o risco de contaminação por manipular resíduos, inclusive hospitalar.

O time da Eureciclo iniciou uma campanha no Brasil e Chile, orientando catadores e cooperativas de reciclagem sobre como lidar com resíduos de forma adequada, organizando a doação de equipamentos de proteção e, o mais importante, mantendo o pagamento dos créditos pelo serviço de reciclagem:

“Esses créditos viram dinheiro na conta. Os créditos foram fundamentais para arcar com a folha de pagamento dos funcionários no mês de março, que já teve cancelamentos de pedidos e suspensão de pagamentos. Os créditos caíram do céu em um momento que o dinheiro simplesmente sumiu.” - Depoimento do reciclador Alto Tietê, afiliado da Eureciclo.

Outra investida que tem se destacado é o Labi Exames, que oferece exames médicos de qualidade por preço justo fundada pelo Marcelo N. Barboza, ex-CEO da Dasa, que em parceria com um laboratório da Coréia do Sul está oferecendo 3 tipos de testes rápidos de diagnóstico do Covid-19, com coleta domiciliar e sem a necessidade de pedido médico:

A startup está realizando centenas de exames todos os dias, fundamental para conter a disseminação do vírus e, com o tempo, proporcionar o isolamento seletivo, passo importante para evitar o colapso econômico que tende a prejudicar de forma frontal os trabalhadores autônomos e famílias cronicamente em estado de vulnerabilidade social.

A Letrus, nossa mais recente investida, que usa inteligência artificial para melhorar o letramento de alunos no país (estima-se que no Brasil apenas 12% da população entre 15 e 64 anos de idade seja plenamente letrada), criou recentemente ao lado de Agenda Edu, Árvore Educação, Eduqo, SerProf e Stoodi, o Movimento pela Educação Digital, no qual cada startup disponibiliza gratuitamente sua solução educacional para que milhões de professores e alunos possam dar continuidade aos seus programas pedagógicos.

Claro que os negócios de impacto não estão imunes as repercussões econômicas decorrentes da epidemia, contudo, as suas características os tornam ainda mais urgentes e necessários, os destacando dos demais negócios que tendem a perder relevância, se dissipando no meio dos desafios que se impõem no horizonte. Além disso, se o setor continuar antevendo as mudanças por vir, quando a curva achatar, tendo se antecipado ao futuro, o setor provavelmente já estará lá.

A Bcorp investment management firm focused on impact tech and purpose driven entrepreneurship.

A Bcorp investment management firm focused on impact tech and purpose driven entrepreneurship.